,

Pitaia branca (Hylocereus undatus)

Disponibilidade:

11 em estoque


Compartilhe!

  • Mudas enraizadas com mais de 20cm.
  • Por serem mudas feitas de estacas de plantas adultas, já podem florescer e produzir em um ano.
  • Embalagem 100% segura

R$ 14,00 em até   1x de R$ 14,00 SEM JUROS

11 em estoque

Consulte o prazo estimado e valor da entrega.

Não sei meu CEP
Parcelamento
1x de R$ 14,00 SEM JUROS

Compartilhe!

A planta que produz a pitaia é uma cactácea originária da América Tropical e Subtropical. A pitaia vermelha por fora de polpa branca (Hylocereus undatus) é uma excelente alternativa para a diversificação da propriedade rural e aumento de renda do produtor.

Apesar do custo elevado na implantação do pomar, o retorno ao produtor pode ser muito bom, pois a pitaia atinge preços elevados no mercado, porém seu mercado ainda é pequeno. No Brasil, o cultivo da pitaia teve início na década de 90, tendo sua produção concentrada no Estado de São Paulo, principalmente na região de Catanduva.

É uma planta perene, trepadeira, com caule classificado morfologicamente como cladódio, de onde se originam várias raízes adventícias que ajudam na absorção de nutrientes e fixação da planta em um tutor. O fruto tem sabor adocicado e suave, aparência exótica, propriedades organolépticas, sendo rico em vitaminas, com polpa firme e rico em fibras, com excelentes qualidades digestivas e de baixo teor calórico, além de muitas sementes com ação laxante.

Segundo o conhecimento popular apresenta propriedades medicinais como melhora de gastrites, prevenção contra o câncer de cólon e diabetes, neutralização de substâncias tóxicas como metais pesados, redução dos níveis de colesterol e pressão alta, além dos cladódios e as flores serem utilizados contra problemas renais.

Dicas para cultivo: É resiste a geadas de -4 graus no inverno e suporta temperaturas máximas de até 38 graus no verão, desde que não falte água no pé. Pode ser cultivada em qualquer tipo de solo profundo, rico em matéria orgânica e que não fique encharcado mais que conserve a umidade.

Mudas: Pode ser propagada por estacas. Estas podem ser plantadas em embalagens individuais, enterrando cerca de 10 cm da base no substrato, mantendo-as em pleno sol e irrigando dia sim, dia não. Mudas de estacas começam a frutificar com 1,5 ano.

Plantando: Recomendo plantar a Pitaya junto ao tronco ou em suportes. No sol pleno se deve usar o espaçamento mínimo de 3 m entre plantas e 4 m entre linhas. Irrigar a cada quinze dias nos primeiros 3 meses, depois somente se faltar água, não precisando se preocupar com irrigação a partir do segundo ano após o plantio.

Usos: Frutifica de janeiro a abril. Os frutos são de belo aspecto e a polpa gelatinosa é ideal para consumo in-natura e quando geladinha é mais refrescante do que qualquer gelatina industrializada. A polpa também serve para temperar saladas de frutas, ou ser usada como recheio de tortas doces e bolos, bem como ainda serve para produzir sucos, musses e sorvetes deliciosos. A polpa vermelha ou violácea de algumas variedades, pode ser utilizada como corante para vários tipos de doces.

REF: LP-00024 Categorias: , Tags: , ,
Peso 800 g
Dimensões 16 × 11 × 2 cm

Compartilhe!

A planta que produz a pitaia é uma cactácea originária da América Tropical e Subtropical. A pitaia vermelha por fora de polpa branca (Hylocereus undatus) é uma excelente alternativa para a diversificação da propriedade rural e aumento de renda do produtor.

Apesar do custo elevado na implantação do pomar, o retorno ao produtor pode ser muito bom, pois a pitaia atinge preços elevados no mercado, porém seu mercado ainda é pequeno. No Brasil, o cultivo da pitaia teve início na década de 90, tendo sua produção concentrada no Estado de São Paulo, principalmente na região de Catanduva.

É uma planta perene, trepadeira, com caule classificado morfologicamente como cladódio, de onde se originam várias raízes adventícias que ajudam na absorção de nutrientes e fixação da planta em um tutor. O fruto tem sabor adocicado e suave, aparência exótica, propriedades organolépticas, sendo rico em vitaminas, com polpa firme e rico em fibras, com excelentes qualidades digestivas e de baixo teor calórico, além de muitas sementes com ação laxante.

Segundo o conhecimento popular apresenta propriedades medicinais como melhora de gastrites, prevenção contra o câncer de cólon e diabetes, neutralização de substâncias tóxicas como metais pesados, redução dos níveis de colesterol e pressão alta, além dos cladódios e as flores serem utilizados contra problemas renais.

Dicas para cultivo: É resiste a geadas de -4 graus no inverno e suporta temperaturas máximas de até 38 graus no verão, desde que não falte água no pé. Pode ser cultivada em qualquer tipo de solo profundo, rico em matéria orgânica e que não fique encharcado mais que conserve a umidade.

Mudas: Pode ser propagada por estacas. Estas podem ser plantadas em embalagens individuais, enterrando cerca de 10 cm da base no substrato, mantendo-as em pleno sol e irrigando dia sim, dia não. Mudas de estacas começam a frutificar com 1,5 ano.

Plantando: Recomendo plantar a Pitaya junto ao tronco ou em suportes. No sol pleno se deve usar o espaçamento mínimo de 3 m entre plantas e 4 m entre linhas. Irrigar a cada quinze dias nos primeiros 3 meses, depois somente se faltar água, não precisando se preocupar com irrigação a partir do segundo ano após o plantio.

Usos: Frutifica de janeiro a abril. Os frutos são de belo aspecto e a polpa gelatinosa é ideal para consumo in-natura e quando geladinha é mais refrescante do que qualquer gelatina industrializada. A polpa também serve para temperar saladas de frutas, ou ser usada como recheio de tortas doces e bolos, bem como ainda serve para produzir sucos, musses e sorvetes deliciosos. A polpa vermelha ou violácea de algumas variedades, pode ser utilizada como corante para vários tipos de doces.

Com base na análise de 0

0.0 Macacão
0
0
0
0
0

Seja o primeiro a avaliar o “Pitaia branca (Hylocereus undatus)”

Não há avaliações ainda.

CARRINHO DE COMPRAS

close
Atendimento via WhatsApp
Enviar via WhatsApp